Trabalho presencial: Tribunal nega pedidos de reconsideração

O Tribunal de Justiça do RS encaminhou, por meio da Secretaria da Presidência, um ofício nesta quinta-feira indeferindo os pedidos de reconsideração do Sindjus, amparado por estudo técnico, e do Manifesto elaborado pelos representantes de comarcas na semana passada. Destacando que medidas de segurança estão sendo adotadas, a Administração do Tribunal decidiu manter o processo de retomada das atividades presenciais no Judiciário estadual, ainda que os relatos que chegam ao sindicato demonstrem o contrário. Leia a íntegra abaixo. 

Dirigentes do Sindjus lamentaram a decisão e esclareceram que a entidade seguirá insistindo para que a Administração do TJRS recue da decisão, seguindo o exemplo de gestores públicos municipais que compreenderam a necessidade de frear a flexibilização do distanciamento social tendo em vista o aumento expressivos nos números de casos confirmados de coronavírus no estado e o alto comprometimento da rede de saúde, inclusive na capital gaúcha. “Vamos insistir na priorização da saúde e da vida de todos, é evidente que a pandemia está no pior momento no país. Já temos mais de 10% das mortes do mundo pela doença, e não há nenhum indício de arrefecimento da gravidade no Brasil, pelo contrário. Nossa preocupação é motivada pela realidade, o momento é de intensificar, e não relaxar, as medidas de segurança”, pontuou o diretor de relações de trabalho e assuntos jurídicos do Sindjus, Osvaldir Rodrigues da Silva. 

Os representantes sindicais destacaram, também, a ampla mobilização da categoria contra o retorno precoce às atividades presenciais, conforme informação no ofício da Administração. “A Presidência recebeu inúmeros pedidos semelhantes por email, o que mostra o descontentamento de grande parte da categoria em função da medida anunciada pelo Tribunal. Compreensível, ninguém quer ser submetido ao risco de contaminação, especialmente se existem alternativas possíveis, como o trabalho remoto”, referiu o diretor.

 

SEI_TJRS – 1973153 – Ofício sindjus