Reunião do GTOE debate PCCS, teletrabalho e reabertura precoce dos fóruns

Na última quinta-feira (17) o Grupo de Trabalho de Oficiais Escreventes (GTOE) reuniu-se para debater pautas de extrema relevância para o cargo: a tramitação do Plano de Carreiras, Cargos e Salários (PCCS), a reabertura precoce dos fóruns em todo o estado e o regime de trabalho remoto e teletrabalho. A reunião foi convocada por membros da base que compõem o grupo para trazer reivindicações de colegas do mesmo cargo.

No encontro, foi demonstrado por representantes da direção sindical todas as últimas ações e pedidos realizados ao TJ, bem como avaliação das últimas reuniões com a Administração do TJRS. As negativas às reivindicações da categoria de manutenção do SIDAU até a obtenção de uma cobertura vacinal adequada no estado culminaram em um ato presencial em frente ao TJRS, que foi transmitido ao vivo na Plenária Nacional em Defesa da Vida e Contra a Reforma Administrativa convocada pela Fenajud e coberto pela imprensa local.

Os servidores e servidoras debateram pontos como a necessidade de reforço das estruturas de segurança sanitária, a necessidade de que haja uma determinação objetiva de aquisição de máscaras N95 e PFF2, a fiscalização que deverá ocorrer por parte do Tribunal para coibir excessos no âmbito jurisdicional, o controle de entrada e saída dos fóruns, com estipulação de quantitativo máximo de acordo com a capacidade local, dentre outros. O sindicato comprometeu-se em reforçar os pleitos, na sua maioria já defendidos anteriormente, e seguir nas mobilizações e roteiros para a defesa da vida e dos direitos da classe.

Sobre o plano de carreira, foram trazidas preocupações sobre a falta de informação dos servidores e servidoras na base acerca do conteúdo do projeto, da disseminação de notícias falsas e da necessidade de maiores esclarecimentos sobre as mudanças que o plano traz em relação ao cargo de Oficial Escrevente. Foi requerida a realização de um encontro ampliado do GTOE com toda a base dos OEs para a discussão da seguinte pauta: PCCS, reabertura dos fóruns e trabalho remoto/teletrabalho. O encontro será realizado nos próximos dias.

O trabalho remoto e teletrabalho também foram pauta da reunião. O diretor de comunicação do Sindjus, Emanuel Dall’Bello, destacou a importância da conquista de uma comissão para debater com a Administração do TJ as questões atinentes ao tema: “Durante meses cobramos a abertura de uma mesa de diálogo para a construção coletiva das alterações necessárias no Ato 30/2019 (que regulamentou o teletrabalho) e os desdobramentos do trabalho à distância que está sendo realizado durante a pandemia. Vamos ocupar esse espaço com qualidade e o norteamento proveniente do GTOE”

O coletivo decidiu sobre a necessidade de realização de um estudo específico sobre o tema, juntamente com assessorias técnicas qualificadas, para embasar a participação do Sindjus na comissão, assim como o aprofundamento pelos membros do GT. Pontos cruciais para o grupo são as metas extenuantes, a ausência de verba indenizatória para as despesas extraordinárias advindas do trabalho à distância, a ergonomia e a saúde física e mental, a necessária redução de jornada e o fornecimento de equipamentos de qualidade para o trabalho. O GT retomará as reuniões no próximo mês para dar seguimento aos trabalhos.