Reunião com Simpe define estratégias sobre PEC 292

Em reunião realizada na tarde desta quinta-feira (18), dirigentes do Sindjus debateram com representante do Simpe RS sobre estratégias conjuntas em relação à PEC 292/2021. A proposta, assinada pelo deputado Mateus Wesp (PSDB) e mais 19 membros da base aliada do governador Eduardo Leite, visa incluir na Constituição Estadual o controle do Poder Legislativo sobre a concessão e reajustamento de verbas de caráter indenizatório aos Poderes. Participaram do encontro o coordenador-geral, Fabiano Zalazar, o diretor de Comunicação, Emanuel Dall’Bello, o diretor Jurídico, Osvaldir Rodrigues da Silva e o diretor do Simpe/RS, Alberto Ledur.

Foi unânime entre os participantes a necessidade de atuar conjuntamente na Assembleia Legislativa para barrar a proposta, que afronta o princípio da autonomia e independência dos poderes. Os dirigentes realizaram contatos junto à assessorias parlamentares durante a reunião para articular ações ainda nesta semana.                  

Entre os elementos que geraram o acordo para o fim da greve dos servidores da Justiça em 2019, estava a atualização e equiparação de verbas indenizatórias para servidores, viabilizadas agora pela aprovação do plano de carreira na ALRS.

Orçamento: ALRS aprova relatório na Comissão de Finanças

A Comissão de Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle da Assembleia Legislativa aprovou em reunião híbrida nesta quinta-feira (18) o parecer do deputado Mateus Wesp sobre a Proposta Orçamentária para 2022. Parlamentares da oposição votaram contra o relatório, defendendo que a austeridade fiscal que o baseia compromete gravemente a execução de políticas públicas.

Segundo o líder da bancada do Partido dos Trabalhadores, Pepe Vargas, “o voto contrário ao orçamento foi porque promove o arrocho salarial dos servidores, repercutindo negativamente na economia do estado, esconde a venda das estatais e rejeita emendas para programa de renda básica e combate à pobreza, entre outras ponderações”.

O texto aprovado agora será encaminhado ao Plenário da casa para apreciação e votação, e deve retornar para o Executivo até o dia 30 de novembro.