Oficiais escreventes constituem grupo de trabalho junto ao Sindjus e debatem PCCS

Durante toda a manhã desta terça-feira (29) oficiais escreventes estiveram reunidos com a direção do Sindjus em plenária virtual para tratar de temas próprios do cargo e ampliar os mecanismos de participação junto ao sindicato. O encontro foi realizado por meio da plataforma Google Meet. Nas falas iniciais, a direção buscou pontuar as principais frentes de atuação da entidade no período recente, com as particularidades que o momento de pandemia impôs, desde as articulações para garantir a segurança dos trabalhadores no retorno ao atendimento presencial, até as discussões sobre a carreira e mobilizações políticas em defesa da classe trabalhadora.

Ainda na abertura, a assistente social Maiz Ramos Junqueira fez uma breve apresentação aos oficiais escreventes sobre o processo de construção do GTASS (Grupo de Trabalho de Assistentes Sociais do Sindjus), formado recentemente, e a importância da constituição desse canal de integração com os colegas de cargo e o sindicato. A fim de dar continuidade ao debate e estabelecer uma sistemática permanente de discussão junto ao Sindjus, foi lançado o grupo de trabalho dos oficiais escreventes. Ainda no encontro, ficou definida uma comissão provisória para iniciar as atividades até que sejam realizadas eleições. O grupo provisório foi composto por 30 servidores, escolhidos por aclamação. Para a composição do grupo permanente, que atuará de maneira articulada com a direção sindical, serão eleitas 33 pessoas, sendo três servidores da ativa de cada um dos dez núcleos regionais e mais três servidores aposentados. A eleição se dará por plataforma virtual ainda durante o mês de outubro. O processo de votação será apresentado em breve nos canais de comunicação do sindicato.

Sobre a construção do plano de carreira, a direção apresentou um resumo sobre as tratativas mais recentes com a Comissão e destacou os pontos nos quais se obteve avanço e os que ainda necessitam de aprofundamento por se tratarem de tópicos fundamentais para a categoria. Em seguida, os servidores apresentaram sugestões de melhorias ao anteprojeto, que serão analisadas no próximo encontro entre as direções das entidades representativas, no qual será consolidada uma nova proposta para levar à Comissão do TJRS.

Os trabalhadores presentes na plenária manifestaram apreensão quanto às perdas acumuladas e diante da possibilidade do julgamento das ADIs que questionam reposições anteriormente concedidas aos servidores estaduais ser retomado antes da conclusão do plano de carreira. Os dirigentes esclareceram que todos os esforços estão voltados para a finalização mais breve possível dos ajustes, a fim de conquistar melhorias e encaminhar o projeto para o Legislativo.

Os representantes da direção ainda fizeram uma análise da conjuntura política e econômica do estado e destacaram a importância de acompanhar e enfrentar por meio de articulação junto à Assembleia o tema do teto de gastos, objeto de PEC que deve ser protocolada ainda esta semana. O alerta foi feito no sentido de “conscientizar a categoria sobre a necessidade de olhar nossa realidade a partir de uma perspectiva mais ampla e nortear nossa mobilização com força, estratégia e inteligência”, pontuou o diretor de imprensa e divulgação, Emanuel Dall’Bello. Também estava presente na plenária o assessor jurídico do Sindjus, Luiz Gustavo Capitani e Silva Reimann, que abordou aspectos jurídicos do plano.

Na avaliação dos participantes e da direção sindical, o encontro foi extremamente produtivo, permitiu intensa troca de informações e oportunizou um espaço importante para que os servidores expressassem suas posições e preocupações. Ressaltando que a escuta permanente à categoria é primordial para o trabalho da entidade, o secretário geral, Valter Macedo, conclui: “sindicato forte é sindicato com base unida”.