Governo Leite quer estender congelamento a Poderes e órgãos 

A Proposta de Emenda à Constituição apresentada pelo governo do Estado a parlamentares nesta quinta-feira (3) é mais uma da sequência de ataques contra o funcionalismo público e o povo gaúcho. O projeto estabelece o Teto de Gastos Estaduais e estende o congelamento de investimentos públicos para os três poderes e órgãos autônomos (confira aqui). Sob a justificativa de promover a “disciplina fiscal”, o Executivo mira mais uma vez os trabalhadores e mantém silêncio sobre medidas sérias de justiça fiscal, como a revisão de isenções e combate a grandes sonegações.   

O Sindjus está articulado com diversas entidades do funcionalismo público, por meio da Frente dos Servidores Pùblicos do RS (FSP), para enfrentar de maneira conjunta este tema junto aos parlamentares e alertando a população gaúcha. “O governo Leite  tem um lado muito claro, a defesa do interesse privado. Na carona desses congelamentos impostos às instituições, vêm privatizações e concessões que não foram debatidas com a sociedade gaúcha e que só trarão prejuízos à população”, pontuou o coordenador geral do Sindjus, Fabiano Zalazar.

O dirigente alerta que essa medida terá impacto geral e, justamente por isso, precisa ser combatido com uma grande mobilização social. “Precisamos da força de todos e todas para dialogar e pressionar o Parlamento gaúcho para barrar essa onda de destruição”, apontou. Na última live realizada pela direção do Sindjus, o tema do congelamento foi amplamente debatido com os convidados Filipe Costa Leiria (vice-presidente do CEAPE Sindicato e secretário geral da União Gaúcha em Defesa da Previdência Pública e Social) e Antônio Augusto Medeiros (diretor-presidente do SINTERGS). Confira no canal Sindjus InFormação: https://bit.ly/3g7nznp