Diretoria Colegiada do Sindjus debate a conjuntura e as estratégias de resistência

A Diretoria Colegiada do Sindjus realizou, nesta quinta-feira (04/02), a primeira reunião do ano. Realizado de forma virtual, o encontro fez uma análise da conjuntura estadual e nacional, abordando questões como as mudanças no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa, com a troca das presidências, e a intensificação dos ataques aos servidores, além da questão da pandemia e da vacinação.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Santa Catarina (Sinjusc), Hélio Puerta Neto, foi convidado para fazer a abertura do evento. Ele fez uma análise abordando as questões políticas e sociais no Brasil e no mundo, alertando sobre uma crescente neofascista e neoliberal, com restrição de direitos e o “sufocamento do povo”. Neto trouxe dados alarmantes sobre o aumento significativo do desemprego e da informalidade nos últimos anos, inclusive sobre a diminuição do número de servidores públicos, apontando para uma profunda crise que se aproxima por falta de políticas públicas efetivas para a classe trabalhadora.

Durante a reunião os integrantes da Diretoria Colegiada se manifestaram sobre os diversos temas que estão na ordem do dia do debate, tanto das pautas específicas da luta sindical, como também aquelas que envolvem a sociedade e a defesa constante do povo brasileiro. “Não podemos nos afastar das demandas sociais que trarão reflexos a toda a sociedade, como a vacinação, o auxílio emergencial e as reformas que tramitam no Congresso Nacional, seus desdobramentos terão impacto direto nas vidas de nossas famílias e em todas as nossas pautas específicas” sustentou o Coordenador-Geral do Sindjus, Fabiano Zalazar. 

Entre as deliberações da reunião, os integrantes manifestaram a importância da continuidade da luta sindical alinhada com as demandas da categoria, mas também no entendimento que é preciso seguir pautando temas que afetam a sociedade: a atuação em defesa de um Estado forte e dos serviços públicos essenciais, além da cobrança de uma gestão responsável da pandemia, com a disponibilização da vacinação para toda a população o quanto antes.