Assembleia Legislativa aprova votação do pacote que visa destruir o serviço público

Na tarde desta segunda-feira (27), após a Reunião de Líderes de bancadas da Assembleia Legislativa acordar em levar ao plenário da casa o requerimento de convocação extraordinária para votação do “pacote de maldades” do governador Eduardo Leite, os deputados decidiram pela aprovação do requerimento por 33 votos a 15. A reunião de líderes também deliberou sobre a ordem de votação dos projetos.

Os primeiros projetos que serão votados já nesta terça-feira (28) são a PEC 285/2019 e o PLC 02/2020, que trazem uma nefasta retirada de direitos das servidoras e servidores públicos estaduais. A proposta de emenda à constituição, que visa alterar 10 artigos da constituição estadual, carece de maioria absoluta para ser aprovada (33 votos), em dois turnos de votação. Já o Projeto de Lei Complementar, precisa de maioria qualificada (28 votos).

O Diretor de Política e Formação Sindical, Marco Aurélio Velleda, afirma que “os projetos que afetam diretamente os servidores e as servidoras do Poder Judiciário serão os primeiros a serem votados. Essas propostas encaminhadas por um governador que reza a cartilha do neoliberalismo, mentindo para a população, coadunando com sonegadores contumazes e concedendo isenções fiscais irresponsáveis, trazem consequências devastadoras para os trabalhadores públicos e para a sociedade como um todo. Precisamos da força da nossa categoria para lutar contra esses retrocessos”, asseverou o diretor.

O SindjusRS convocou toda a categoria para a mobilização que ocorrerá em frente à ALRS no dia 28 de janeiro de 2020. Confira a matéria no link: