VOTAÇÃO DE REAJUSTE DEPENDE DA TRANSIÇÃO ENTRE GOVERNOS

    A direção sindical tendo em vista os últimos acontecimentos na esfera legislativa e a fase de transição entre o governador eleito e o atual, vem esclarecer aos seus associados e demais servidores do poder judiciário o que segue:
    O SINDJUS, consciente das idas e vindas decorrentes do atual momento político, esclarece à categoria que prosseguem, de gabinete em gabinete, as tratativas junto aos parlamentares, no sentido da imediata aprovação do nosso minguado reajuste.
    No momento, por falta de resolução da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa quanto ao reajuste dos servidores daquele poder, que está disposto a votar todos os projetos de reajuste dos demais numa única sessão, aliado ao escancarado fato de que vivemos uma transição no Governo Estadual, com as consequentes tratativas – por sinal, equivocadas, porquanto temos orçamento próprio e estamos longe do alegado “vermelho nas contas” – entre o eleito e o atual Governador, no sentido de obstaculizar quaisquer iniciativas que venham, sob qualquer pretexto, onerar o erário público. Daí decorre a escassa vontade da bancada governista e demais vitoriosas na última eleição, em levar avante a votação, o que inegavelmente representa um potente aditivo nas dificuldades ora enfrentadas.
    Reiteramos o apelo para que todos os colegas enviem e-mails aos Deputados Estaduais de suas respectivas regiões, com o fito de auxiliar fundamentalmente no trabalho da diretoria.
    Assim, havendo necessidade de nova estratégia para pressionar o Parlamento, serão efetivadas quantas convocações estaduais forem necessárias para atingir o objetivo de votar e aprovar, sob a forma original – sem prejuízo da retroatividade – o PL de reajuste de vencimentos.
    Reiteramos a convocação para os servidores de Porto Alegre e Região Metropolitana, para amanhã, 06, a partir das 11 horas.
    Porto Alegre, 05 de Novembro de 2018.
    A Direção Sindical.