SindjusRS e sindicatos fazem peregrinação em gabinetes de deputados da CCJ

    De gabinete em gabinete, diretores do SindjusRS e outras lideranças sindicais buscaram explicações dos deputados estaduais que não compareceram à reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que analisaria, na terça-feira, o projeto de reposição salarial. Por falta de quórum, a avaliação do tema foi adiada.

    A comitiva esteve nos gabinetes dos deputados Valmir Zanchin (MDB), Frederico Antunes (PP), Gabriel de Souza (MDB), Stela Farias (PT) e conversou com o chefe de Governança da Assembleia Legislativa, José Eduardo Sestari Argenton Jasnievics, na tentativa de conseguir uma audiência com o presidente da Casa, Marlon Santos (PDT), mas o deputado não recebeu o grupo em razão de compromissos na agenda.
    – O intuito foi de alertar os deputados para o risco que os servidores dos poderes, que são independentes e têm orçamento próprio, correm ao verem o reajuste ir para algum fundo ou virar automaticidade. Por isso, pedimos que eles compareçam à próxima reunião – disse o diretor do SindjusRS Davi Pio.
    A comissão de sindicalistas entregou cópias do parecer que contrapõe aquele que foi apresentado pela Procuradoria da Assembleia Legislativa e que não considera o reajuste de perdas ilegal em ano de eleição.

    A direção do SindjusRS agradece os servidores que se deslocaram de suas Comarcas da Região Metropolitana de Porto Alegre e do interior (Entrância Final) para dar respaldo às atividades.

    INFORMAÇÃO OFICIAL SINDJUSRS. NÃO CAIA EM BOATOS!