Sindjus requer ao TJRS o fornecimento de máscaras N95 ou PFF2 para os servidores

Tendo em vista o cenário trágico de avanço de pandemia no país e do surgimento de novas variantes do vírus com potencial de disseminação e letalidade ainda maiores, o Sindjus reforçou pedido ao Tribunal de fornecimento de equipamentos de proteção mais adequados aos servidores que estão na linha de frente para a manutenção do sistema de justiça, tendo que trabalhar presencialmente nas unidades judiciárias no Estado do RS.

Na avaliação da diretoria do sindicato, os equipamentos fornecidos até o presente momento, em muitas comarcas, não estão adequados e não garantem a devida proteção às pessoas expostas ao risco, devendo o TJ fornecer máscaras N95 ou PFF2. De acordo com o Ministério da Saúde “os respiradores, além de reter gotículas, protegem contra aerossóis contendo vírus, bactérias e fungos, a depender de sua classificação. (…) Respiradores com classificação PFF2 seguem as normas brasileiras ABNT/NBR 13698:2011 e ABNT/NBR 13697:2010 e a europeia e apresentam eficiência mínima de filtração de 94%. Já os respiradores N95 seguem a norma americana e apresentam eficiência mínima de filtração de 95%.

O número de casos tem aumentado constantemente entre os servidores da justiça, e medidas que barrem a transmissão do vírus, como é o caso da manutenção do SIDAU em todo o estado, são fundamentais para garantir a saúde e a vida de toda a população.

Leia mais: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2020/covid-19-tudo-sobre-mascaras-faciais-de-protecao