NOTA DE REPÚDIO

A direção do Sindjus vem manifestar seu REPÚDIO pela atitude do Tribunal de Justiça do estado do Sergipe. A instituição cortou o pagamento de salário de um servidor portador de doença autoimune por não comparecer ao trabalho presencial durante o período de isolamento social.

Ocorre que a condição do trabalhador, espondilite anquilosante, afeta sua imunidade, tornando o distanciamento social uma necessidade ainda mais necessária para resguardar sua vida. O servidor, que não possui computador para realizar trabalho remoto em casa, chegou a solicitar um equipamento ao TJSE, mas seu pedido foi negado. Diante da impossibilidade da instituição garantir as condições de trabalho adequadas à dificuldade do servidor, ele optou por realizar o isolamento social, e o Tribunal reagiu com o corte em seu salário.

Repudiamos a falta de sensibilidade dos gestores do Judiciário sergipano pela medida descabida e desconectada com a realidade. No momento em que o Brasil é o epicentro da pandemia que já vitimou mais de meio milhão de pessoas no mundo todo, uma outra ameaça torna-se cada vez mais grave, a da falta de humanidade.