Em reunião com diretores do TJRS, SindjusRS apresenta reivindicações

    Na manhã desta quinta-feira (10), o coordenador geral do SindjusRS, Marco Aurelio Ricciardi Weber, e o diretor jurídico, Edson José Busatto, estiveram reunidos com o diretor geral do TJRS, Ivandre Medeiros, para debater a pauta da categoria. Foram encaminhadas 11 reivindicações dos servidores.
    Representando o Tribunal, também estiveram presentes no encontro Magdala Rosane Muniz de Leon, diretora de Recursos Humanos do TJRS.

    – Está na hora de o TJ valorizar os servidores, alcançando mais do que uma simples e justa reposição salarial. Está na hora de avançar, de estender a tão festejada organização financeira, que o diferencia do Executivo, em prol da categoria – reforçou Weber.

    As reivindicações

    1. O explícito apoio deste Tribunal, por meio de contato pessoal ou telefônico com o presidente da Assembleia Legislativa, Marlon Santos, bem como com as lideranças de bancada, no sentido da imediata aprovação do PL 218/2017.
    2. A criação, com indicação de representantes deste Tribunal e do sindicato, de mesa permanente e paritária para negociação de todos os temas que envolvam os servidores.
    3. Reajuste do benefício do auxílio-creche em valores adequados aos atualmente cobrados pelas instituições de Educação Infantil.
    4. Reativação das discussões acerca do Plano de Cargos e Salários, com alterações que venham em efetivo benefício dos servidores, como a manutenção dos cargos existentes.
    5. Implementação do auxílio-farmácia, dirigido aos servidores com mais de 50 anos, sendo esse alcançado nos mesmos moldes do auxílio-alimentação e extensivo aos servidores aposentados.
    6. Envio de Projeto de Lei contemplando a reposição das perdas salariais de 2015 e 2016, à ordem de 12,5%.
    7. Provimento de 80 cargos de Oficial Escrevente, preenchendo lacunas atualmente existentes.
    8. Provimento do máximo possível de cargos de Oficial de Justiça, considerando os estertores do prazo de validade do último concurso público.
    9. Cumprimento imediato da Resolução 219, do Conselho Nacional de Justiça.
    10. Imediata retirada do PL 93/2017.
    11. Revisão do posicionamento que indeferiu a equiparação dos valores do auxílio-alimentação aos alcançados à Magistratura.

    INFORMAÇÃO OFICIAL SINDJUSRS. NÃO CAIA EM BOATOS!