Em reunião com Corregedora-Geral de Justiça, direção expõe reivindicações dos servidores

Valorização salarial, remoções e carreiras do Judiciário, entre outros temas, pautaram o primeiro encontro entre a nova gestão do Sindjus-RS e a Corregedora-Geral de Justiça do TJRS, Dra. Denise Oliveira Cezar, realizado na tarde desta sexta-feira (19). Na reunião, os dirigentes sindicais Valdir Bueira (relações de trabalho e assuntos jurídicos), Joseane Bronizaki (finanças e patrimônio) e o Coordenador Geral do Sindjus, Fabiano Zalazar expuseram as principais reivindicações dos trabalhadores da Justiça. Participaram também da reunião o assessor jurídico do Sindjus, Dr. Luiz Gustavo Capitani, e por parte da Administração os juízes corregedores Dra. Rosana Broglio Garbin e Dr. Rogério Delatorre.

Sobre a defasagem nos vencimentos dos trabalhadores, os representantes sindicais cobraram apoio por parte da Administração para que reforçem junto aos parlamentares e o Poder Executivo a necessidade de permitir o avanço na tramitação do projeto de lei 218/2017 na Assembleia Legislativa. O projeto ainda está na CCJ, pendente de aprovação do relatório.

Quanto ao projeto de lei 93/2017, que trata da extinção dos cargos de Oficial Escrevente, os diretores salientaram ser necessária a transformação dos cargos a fim de oportunizar uma carreira aos servidores, a exemplo do cargo de Técnico. A direção do Sindjus está trabalhando em um substitutivo visando à transfornação do cargo de Oficial Escrevente em Técnico Judiciário, o qual irá apresentar à Administração tão logo seja concluído.

Os sindicalistas também levaram à Corregedoria a situação de dezenas de servidores que aguardam a publicação de edital de remoção. Há muitos que esperam há quase dois anos a remoção para outras comarcas ou para entrância imediatamente superior para se aposentarem com melhores condições. “Tal situação está insustentável para muitos servidores que estão longe das suas famílias”, pontuou o dirigente Fabiano Zalazar.

Outros temas também foram debatidos na reunião, como a necessidade urgente da retomada de uma discussão sobre a redução da jornada laboral, sobretudo em face da implantação do processo eletrônico, majoração do valor das URCs e do auxílio-condução para os Oficiais de Justiça e a precariedade da situação funcional dos servidores nos fóruns. Os diretores abordaram também a necessidade de equiparação do auxílio-refeição com o que percebe a magistratura, sobre o que apresentarão à Administração uma proposta concreta nos próximos dias.

A Corregedora se mostrou sensível aos pleitos da categoria levados pelos dirigentes e aberta ao diálogo, embora tenha ressaltado que nem todos os pleitos debatidos na reunião sejam de alçada exclusiva da Corregedoria para uma tomada de decisão.

Os representantes sindicais reiteraram que a nova gestão pretende estabelecer com a Administração o diálogo pautado pelo respeito e pela boa relação institucional, sem abrir mão da luta que a categoria deve empreender na busca por seus direitos, tendo em vista a situação extremamente difícil em que se encontram os servidores e servidoras da Justiça gaúcha.

Dirigentes do Sindjus estão em roteiro pelo interior do estado para mobilizar a categoria e realizar filiações. As visitas às comarcas seguem na próxima semana, com convocação dos servidores para o grande ato do dia 2 de agosto, em frente ao Tribunal de Justiça na luta por valorização e reconhecimento profissional.